7 de dezembro de 2015


Os discípulos do Senhor Jesus foram constrangidos por fariseus e escribas quando tocaram na refeição sem antes lavar as mãos, isso não era uma exigência da lei, tratava-se de uma tradição observada pelos anciãos, não era importante, também nos nossos dias nos parece higiênico lavar as mãos antes das refeições, mas o Senhor aproveitou esta oportunidade para exortá-los acerca do que verdadeiramente contamina o homem.

Não é o que entra pela boca que contamina o homem; mas o que sai da boca, isso é o que o contamina. Mateus 15.11

O comer sem lavar as mãos jamais vai nos contaminar espiritualmente, porém devemos ter cuidados redobrados com aquilo que sai da nossa boca, pois isso definitivamente vai nos corromper fisicamente e nos contaminar espiritualmente, uma vez que tudo aquilo que sai da nossa boca é uma prova incontestável daquilo que está no nosso coração.

Ora, se da sua boca saem palavras negativas, maldizentes e confissões de fracasso, esse é o estado em que se encontra seu coração. Se da sua boca saem fofocas, murmuração e palavrões é isso que está no seu coração. Se a sua boca fala com prazer das promiscuidades e paixões desenfreadas do mundo, é por que é isso que está no seu coração.

E todas essas palavras quando pronunciadas são como um vírus que nos contamina, de modo que terminamos praticando tudo aquilo que pronunciamos.

A contaminação acontece num processo de 4 passos: 1º Vem os maus pensamentos – Esses maus pensamentos quando repelidos em o Nome do Senhor Jesus, são arrancados da nossa mente, porém quando alimentados, facilmente se infiltram e descem para o nosso coração. 2º Descem para o coração – Quando todos aqueles maus pensamentos alojam-se em nosso coração, invadem todo o nosso ser, e já não saem dos nossos pensamentos. 3º São manifestos por meio da nossa boca – Nossa boca sempre fala aquilo que trazemos dentro do coração. E, 4º Automaticamente faremos tudo aquilo que falamos – Esse é o processo da contaminação que acontece como em efeito dominó, e termina nos fracassos, dores, promiscuidade e maldições confessadas pela boca.

Daí a razão pela qual devemos ter tanto cuidado com a nossa boca, pois o que sai dela é o que nos contamina.

Na fé. Sempre!
Pastor Régis Castro
Categories: ,

0 comentários:

Postar um comentário

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!