14 de abril de 2015


Podem surgir em nossa mente os seguintes questionamentos: De onde veio o mal, quem o formou, onde ele foi formado e por que Deus permite a ação do maligno que destrói tantas vidas e ceifa tantas almas em todo o mundo?

Primeiramente, deve-se saber que somos seres dotados de livre arbítrio, podemos e temos o direito de optarmos entre o certo e o errado e nem mesmo Deus poderá intervir nas nossas escolhas sem o nosso devido consentimento, pois Deus nos deu o direito de escolha, agora, como teríamos que optar se não existissem duas opções, e esta é a causa pela qual Deus permite a ação do maligno no mundo.

É bom frisar que muito embora Deus permita a ação do mal no mundo, ele jamais criou ou formou o mal, pois sendo Deus a fonte do bem, jamais poderia jorrar de si o que ruim, muito pelo contrário, tudo que Deus criou é bom.

E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom. Gênesis 1.31

Ora, se tudo que Deus criou é bom, qual a origem do mal? O mal se formou no céu, isso mesmo, no céu, a morada de Deus e entre os seus anjos, contudo, é bom saber que não há nenhum consentimento de Deus em relação a origem do mal, o que criou o mal foi um sentimento que nasceu no coração de um dos anjos de Deus, sentimento esse chamado orgulho.

O orgulho é um sentimento de altivez, arrogância, soberba, amor-próprio exacerbado, auto-suficiência e desprezo em relação ao próximo, o orgulho é mais forte que o diabo, pois foi tal sentimento que o transformou de Querubim ungido filho da alva, cheio de luz a satanás e diabo.

O mal teve origem no coração de lúcifer, quando este permitiu que o orgulho o cegasse.

Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo. Isaías 14.13-14

Devemos ter todo o cuidado em guardar o nosso coração desse sentimento forte, ruim e maléfico, daí a razão de a primeira lição ensinada pelo Senhor Jesus aos seus discípulos foi justamente sobre a humildade, O Senhor Jesus Cristo é a excelência da humildade, devemos, pois, imitá-lo.

Haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Filipenses 2.5-8

Na fé. Sempre!
Pastor Régis Castro
Categories:

0 comentários:

Postar um comentário

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!