9 de julho de 2014


Tudo na vida requer sacrifícios; Um jovem estudante, por exemplo, se ele almeja ser bem-sucedido em uma boa faculdade, então terá que sacrificar madrugas a fio, dedicado aos estudos; Um empresário empenhado em levar sua empresa ao sucesso terá que sacrificar muito do seu tempo para se dedicar ao trabalho; Um casamento bem-sucedido também requer muito sacrifício, da renúncia da vida de solteiro a muitas outras coisas, a fim de manter a paz no seu lar, e assim, é absolutamente tudo na vida, nada vem fácil, e se veio fácil, rejeite, pois as verdadeiras conquistas são alcançadas mediante o sacrifício.

Agora, se para alcançarmos metas profissionais e bens materiais o sacrifício já é desmedido, imagine então, para alcançarmos a mais gloriosa conquista: A salvação da alma. E é aqui que entra o maior dos sacrifícios, o perfeito sacrifício, pois se nas conquistas desta vida nos é necessário sacrificar, tempo, empenho, sono, dinheiro, etc. Na conquista da salvação temos que sacrificar a própria vida.

A exemplo do Senhor Jesus que foi o perfeito sacrifício de Deus para nos redimir, levando o Seu filho unigênito à morte e morte de cruz, também nós, devemos sacrificar a nossa vida, nossas vontades, prazeres, e colocar inteiramente o nosso ser sob o seu altar.

É fácil? Não, não é, nunca houve sacrifício fácil, todo sacrifício causa dor, além do mais, por mais convertidos que sejamos, ainda teremos em nós a natureza do pecado, ou seja, a carne quer ser saciada 24 horas por dia, os olhos veem, cobiçam, desejam e o coração pede, a tal ponto que dentro de nós, a alma geme e o espírito se contorce em meio à guerra da nossa carne contra o espírito, e só há uma coisa que pode nocautear a carne e calar a voz do coração com seus desejos desenfreados: O sacrifício, isto é, negar-se a si mesmo, sacrificar as suas vontades para que jamais perca o prêmio da soberana vocação de Deus, a salvação da nossa alma.

Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. Mateus 16.24

Na fé, Sempre!
Pastor Régis Castro
Categories: ,

0 comentários:

Postar um comentário

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!